Updates

Bom, da última entrevista para cá muita água já passou debaixo da ponte.

Já estou sabendo que fui o selecionado. Só que eles querem que eu comece imediatamente. Mas como fazer se eu estou aqui e eles lá? A ideia foi que enquanto tramita a burocracia do visto de trabalho, eu fique trabalhando remotamente para eles, a partir do escritório deles em SP.

Por mim seria ótimo, daria tempo de me despedir de toda a família da Barbara nesses meses, e ainda por cima ficaríamos mais perto do consulado Tcheco e também dos babados de transfer dos cachorros e gatos.

Enfim, devo ter essa notícia amanhã certinho, mas a ideia é que eu já comece no dia 15/06 lá em SP.

Vou atualizando vocês por aqui.

Por hoje é só.

Advertisements

Quase lá!

Então, andei meio sumido mas tenho novidades.

Na sexta passada (22/05) fiz a quarta entrevista com o pessoal técnico, baseado nos EUA. Foi uma entrevista difícil, a mais técnica de todas até agora. Fiu inquirido durante 45 minutos, tendo que demonstrar todo o meu conhecimento em SAP. No final, acho que deu tudo certo.

Esqueci de dizer que a entrevista com o diretor de SAP já havia sido marcada, para o dia 25/05. Fiz essa entrevista hoje com ele, que foi mais para ratificar a minha vontade de ir para Praga e, mais que tudo, a vontade da Barbara ir. Acredito que eles tenham muito receio de contratar alguém casado que não vá levar a família. De repente eles já tiveram casos de home-sickness incuráveis e a pessoa acabou abandonando a empresa. Aí imagina a trabalheira para contratar alguém e em poucos meses a pessoa sair.

Fiz questão de enfatizar que estaria indo com a patroa e com os 3 cachorros e 2 gatos. The whole bunch.

Como esse diretor ainda não conversou com os americanos (hoje é feriado nos EUA), ele só o fará amanhã e eu terei a tal oferta entre quarta e sexta. Até lá, haja coração!

Por enquanto é isso.

Na Shledanou (tchau em Tcheco)!

Entrevista marcada e… desmarcada

Bom, a segunda entrevista, agora com o time dos EUA, havia sido marcada para hoje, na hora do almoço. Mas…. para aumentar minha ansiedade, foi desmarcada. Na verdade, eu entrei na reunião, fiquei meia hora lá esperando, e só depois entrei em contato com a recrutadora da K2 para informar que ninguém havia aparecido.

Ela entrou em contato com a MSD e me informaram que uma das entrevistadoras pediu “vistas ao processo”, ou seja, pediu mais 1 dia para analisar os requerimentos do cargo e direcionar melhor a entrevista.

Foi remarcada para amanhã, mesmo horário. Ok… mais um dia sem dormir direito. rsrs

A Entrevista

Parece nome de filme de Hollywood, mas não é. rsrs

Acordei cedo, liguei o note na sala, Barbara levou Akira (nossa border collie) para passear (caso contrário ela poderia arruinar a entrevista com seus latidos) e fiquei esperando.

A entrevista em si foi tranquila, onde me foi explicado o que seria o meu trabalho, os benefícios e salário, o plano de realocação (passagens, hotel num primeiro momento, despesas com documentação, etc), a questão do visto de trabalho (que pode levar até 120 dias para sair).

Obviamente também houve a entrevista técnica, onde uma pessoa da área me perguntou coisas de SAP, para ver o meu grau de conhecimento e tudo. Tudo em inglês.

Feita a entrevista, fui aprovado de cara. Próxima fase vai ser a marcação de uma nova entrevista técnica, com a equipe de SAP dos EUA. Se eu passar por essa, haverá uma terceira entrevista, com o diretor de SAP, baseado em Praga, de quem serei subordinado direto.

Irão marcar a entrevista até segunda-feira. Vamos esperar pelo melhor.

O Início

Bom, nossa história com a República Tcheca começou em 2011, quando visitamos o país, juntamente com a Dona Nair (vó da Barbara) e adoramos a cidade. Toda aquela atmosfera, o Castelo, o rio, a Ponte Carlos, a cerveja (especialmente o preço), etc. Enfim, tudo nos maravilhou.

Em abril de 2015, mais precisamente no dia 27/04, recebi um email do linkedin sobre uma posição em Praga. No email, me perguntavam em inglês se eu estava pronto para um novo desafio. Desde as últimas eleições eu já estava com uma vontade enorme de deixar o Brasil, então o contato veio a calhar. Respondi ao email e logo entraram em contato, marcando uma entrevista.

Foi uma semana complicada, pois eu estava em viagem a trabalho para Macaé, e tive que conciliar as duas coisas. Entrevista marcada, já comecei a imaginar que não daria em nada, assim como tantos outros contatos para oportunidades no exterior.

No final, raramente as empresas recrutadores patrocinam um visto de trabalho no exterior, partindo pressuposto que o candidato já possui isso.

Marcamos a entrevista para a quarta, dia 29/04. Fiz a entrevista (em inglês) e já no mesmo dia recebi outro contato, dessa vez de uma consultora de recrutamento sênior. Ela estava tentando falar comigo, mas é claro que a Vivo não queria que isso acontecesse, né?

Tentativa de  novo contato na quinta (já no Rio) e nada. A Vivo continuava me fudendo. Finalmente, na sexta (feriado de 01/05), consegui conversar com a recrutadora, mas não sem problemas. Havia caído muita chuva no Rio e o serviço de celular, que já é ruim, estava péssimo. Resultado: ela não conseguiu falar comigo pelo celular. Com muito custo, passei para ela o meu contato no skype, e enfim conseguimos nos comunicar.

Foi aí que ela me explicou que era uma vaga para a Merck Sharp & Dohme, 2o maior grupo farmacêutico do mundo, com sede nos EUA. Fiquei muito animado, duplamente! Primeiro pela oportunidade de trabalhar numa das maiores empresas do mundo. Segundo pela oportunidade de isso se dar na Europa Central.

Depois disso, ela enviou meu CV para a sede da empresa em Praga, a fim de que eles marcassem uma entrevista com o pessoal de RH da MSD e também com alguém da equipe de SAP.

A entrevista foi marcada para o dia 07/05, 08:00 da manhã.